terça-feira, 8 de janeiro de 2013

DINÂMICAS PARA O PRIMEIRO DIA DE AULA


O primeiro dia de aula é todo de expectativa para nós professores, imaginem para os alunos!
Eles têm a curiosidade de saber quais serão seus colegas, quem será sua professora, qual será sua sala de aula, entre outras coisas.
Para colaborar e deixar este dia mais agradável, devemos proporcionar alguma dinâmica de integração. Também nesse dias é importante fazer os “combinados” com a turma.
Dessa forma se inicia o processo de trabalhar com a organização, a expressão e também o respeito.

Abaixo algumas dicas.

Bom ano letivo!

Conhecendo e aprendendo

O objetivo dessa dinâmica de primeiro dia de aula é promover a integração entre os alunos e professor, fortalece a comunicação e o relacionamento interpessoal dos estudantes.
Materiais: Um objeto pequeno, podendo ser uma bola por exemplo.
Procedimento: Formar um círculo.
Explicar aos alunos que será dada uma oportunidade para que aprendam mais uns dos outros.
Quem estiver com a bola deve passá-la á outra pessoa que deverá dizer seu nome e revelar algo diferente sobre si (uso lente de contato, por exemplo, ou tenho um cachorro).
Quando todos tiverem falado, explicar que na segunda rodada eles terão que passar a bola a alguém e dizer o nome da pessoa e o que ela disse na rodada anterior.
Dicas: Observar quais alunos estão prestando atenção e conseguem lembrar das informações que seu colega falou. Caso algum tenha dificuldade, pedir que os outros alunos o ajude.
Apontar a importância de saber ouvir, que muitas vezes estamos muito preocupados com o que vamos dizer que nos esquecemos de prestar atenção no que nos é dito.
Tempo de aplicação: 15 minutos
Número máximo de pessoas: 20
Número mínimo de pessoas: 4
 



A Caixa Mágica

Definição: Trata-se de ir tirando diversas coisas de uma caixa, de forma imaginária. 

Objetivos: Estimular a imaginação e a capacidade gestual. 
Consignas de partida: De uma caixa mágica nós podemos tirar qualquer coisa. 

Desenvolvimento: 
1. As pessoas ficam ajoelhadas e colocam o rosto entre as pernas. O animador diz: "se abre a caixa e dela saem ... (por exemplo: motos). Todos os participantes imitam o objeto mencionado e faz o som e gestos correspondentes. Quando se diz: "fecha a caixa", todos voltam à posição inicial. A caixa abre de novo e sairá outros objetos: cachorro, borboletas, etc. 

Créditos : Associação Brasileira de Educação e Cultura. 


"Abraços Musicais Cooperativos" 


Definição: Trata-se de saltar no ritmo da música, abraçando-se a um número progressivamente maior de companheiros até chegar a um grande abraço final. 
Objetivos: Favorecer o sentimento de grupo desde a chegada positiva de todos.
Material: Um aparelho de música ou um instrumento musical.
Ordem de partida: Ninguém deve ficar sem ser abraçado.

Desenvolvimento:
1. Uma música soa, os participantes começam a dançar; quando a música para, cada pessoa abraça a outra. A música continua, os participantes começam a dançar, se querem, podem dançar com o companheiro. Na seguinte vez que a música parar, se abraçam três pessoas. O abraço vai ficando cada vez maior até chegar a um grande abraço final.
Avaliação: O jogo tenta romper o possível ambiente de tensão que pode haver no princípio de uma sessão ou um primeiro encontro. Cada participante expressará como se sente e como viveu o jogo. 
Fonte: ABEC



O Bicho preguiça

Essa dinâmica de grupo de recepção pode ser aplicada a alunos de qualquer idade desde que sejam alfabetizados, essa dinâmica para descontrair tem por objetivo descontrair o grupo enquanto promove a integração e apresentação dos participantes.
Procedimento: O  professor ou educador posiciona o grupo em círculo.
Cada participante recebe o nome de um bicho, num papelzinho, e ao ouvir o nome desse bicho deve se jogar no chão, sendo segurado pelos colegas do lado.
Todos irão falando nomes de bichos, menos o seu.
Prepare os papeizinhos com antecedência, anotando em todos,  o mesmo nome (ninguém deve saber o bicho do colega).
Como ninguém falará o nome do bicho, diga que você falará alguns então. Quando todos estiverem impacientes, fale o nome do bicho.
Dicas: Observar a comunicação e se os participantes estão se integrando.
Tempo de aplicação: 20 minutos
Número máximo de pessoas: 15
Número mínimo de pessoas: 2


DA CONFUSÃO À ORDEM


Estas atividades são ideais para que a criança perceba a necessidade da organização para o bom desempenho das atividades. O professor pode, a partir da fala das crianças, levantar algumas regras para a organização em sala de aula.

Pedir para que as crianças, todas ao mesmo tempo, cantarem uma música para o seu companheiro do lado (esta atividade gerará um caos); depois pedir a um aluno que cante a música dela para a classe. As crianças perceberão como o caos é desagradável e como a ordem tem um sentido. O professor poderá levantar com as crianças outras situações vividas onde a organização é essencial.









2 comentários: